VEÍCULOS SÃO INCENDIADOS EM NATAL

 

Ônibus incendiado na Rua Café Filho, zona leste de Natal (RN)

Dezessete ônibus e um carro do governo do Rio Grande do Norte foram queimados na tarde desta quarta-feira em Natal (RN). Diante dos ataques, o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário potiguar e as empresas de ônibus decidiram retirar os veículos das ruas e levá-los às garagens. Natal vive uma crise no sistema penitenciário após uma rebelião que matou 26 pessoas na Penitenciária de Alcaçuz, na Região Metropolitana, no último sábado. A Polícia Militar informou que os crimes têm relação com a disputa entre as facções criminosas.

De acordo com o tenente Emerson Menezes, do 1º Batalhão da PM, responsável pelo patrulhamento na Zona Leste da cidade, o carro a serviço do governo teve um princípio de incêndio após criminosos abordarem o veículo e expulsarem o motorista. Segundo o oficial, testemunhas informaram que os suspeitos pareciam menores de idade. Quatro deles foram presos pela PM.

O ataque aconteceu no bairro Mãe Luiza, onde 30 minutos depois, nas imediações da Praia do Meio, um ônibus também foi incendiado. “Cinco suspeitos com rostos cobertos entraram e mandaram o motorista descer, ateando fogo ao veículo na sequência”, diz o tenente.

Doze ônibus foram queimados na garagem da empresa São Geraldo, no bairro Felipe Camarão, e também houve incêndios nos bairros Vale Dourado, Brasília Teimosa, Parque dos Coqueiros e Bela Vista, este na cidade de Parnamirim, região metropolitana de Natal.

A Secretaria de Segurança Pública se reunirá na noite de hoje com o sindicato dos rodoviários e as empresas de ônibus para definir como será a circulação do transporte público amanhã.

Os incêndios criminosos, de acordo com a polícia, teriam relação com a disputa entre o Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Sindicato do Crime (SDC), facção potiguar rival e aliada ao Comando Vermelho.

“Eles fazem isso para demonstrar poder de fogo e para intimidar. Mas a PM está na rua e vamos prender esses criminosos”, informou Menezes. Questionado se o ato teria relação com a briga em Alcaçuz, o tenente disse que “está tudo ligado”.

Em frente à penitenciária, no início da noite, mulheres protestavam contra a suposta transferência de membros do Sindicato do Crime para outra unidade, pedindo que fossem removidos os integrantes do PCC.

Elas chegaram a colocar fogo em entulhos na frente do presídio e foram dispersadas por policiais militares, que usaram spray de pimenta e dispararam para o alto, e agentes da Força Nacional, que reforçam a segurança do local. Elas repetiam que, caso a transferência se concretizasse, Natal iria viver uma noite de ataques perpetrados por membros do Sindicato do Crime que estão fora das cadeias.

A facção é apontada como a responsável por 108 ataques, entre eles incêndios contra veículos, em 38 cidades do Estado entre julho e agosto do ano passado em reação à instalação de bloqueadores de sinal de celular na Penitenciária de Parnamirim, na Grande Natal.

FONTE: VEJA.COM

REBELIÃO NO PEREIRÃO

O sistema prisional do Rio Grande do Norte registra mais uma rebelião em penitenciária na noite desta quarta-feira (18). As ocorrências acontecem no presídio Pereirão, em Caicó, na região Seridó.

Segundo a polícia, os presos do Pavilhão “B” da Penitenciária Estadual do Seridó se rebelaram e quebraram um portão entrando em um ambiente conhecido como cozinha, onde estavam outros presos. Os presos atearam fogo em objetos.

O Pereirão tem capacidade para 257 homens; havia em dezembro 297. A capacidade para mulheres é de 56; há 53. Os dados são do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

FONTE: G1/RN

ORILO DANTAS DE MELO

 

Orilo Dantas de Melo

Orilo Dantas de Melo (tinha a alcunha de “Doutor”), o grande poeta, um dos maiores poetas do Rio Grande do Norte no seu tempo, nasceu na cidade de Acari, em doze de maio de 1924, depois morou em Jardim do Seridó, sendo que posteriormente fixou residência aqui em Ouro branco trabalhando nos correios e telégrafos e também fazendo cultura, onde construiu uma bela história, tornando-se assim um dos grandes nomes da nossa história. Poeta glozador, chegou a fazer parte da Academia de Trovas de Natal e Caicó. Todo fato que impactava a vida de Ouro Branco, logo Orilo transformava em poesia.

Quem não se lembra do tradicional testamento de Judas no sábado de aleluia, dia onde os ourobranquenses se reunião ao lado da igreja católica para escutar os versos feitos por Orilo com uma ironia inigualável e que sem ele nunca mais foi o mesmo. Poderíamos aqui citar vários poemas de Orilo, ou algumas de suas premiações, entretanto, a vida de Orilo Dantas não se reduzia somente a poesia, fazendo também parte ativamente dos destinos políticos de nossa cidade.

Outra face de Orilo Dantas, que juntamente com seu amigo Bento de Souto Lucena, pai de Paulo do Quiosque e Bentinho, que contaremos agora, era fazer algumas presepadas, principalmente, quando os dois estavam sob o efeito de uma meota de cachaça.

Uma dessas presepadas aconteceu na Rua de Baixo, perto do cemitério público, e a vítima de Orilo e Bento foi Júlio Inácio de Medeiros, mais conhecido em nossa cidade como Júlio de Pacinha.

Estava se aproximando das 11 horas da noite, Orilo e Júlio conversavam sobre vários assuntos quando Orilo repentinamente mudou o rumo da conversa e desafiou Júlio para ver se o mesmo tinha coragem de ir até o cemitério, entrar e pegar uma cruz de algum túmulo qualquer.

Naquele tempo o cemitério não tinha iluminação noturna, como também, Orilo já tinha combinado previamente com Bento para que este ficasse escondido dentro do cemitério à espera de Júlio de Pacinha.

Para demonstrar a sua coragem, Júlio aceitou o desafio de Orilo e foi até o cemitério, mas, quando chegou lá, Bento, que já estava a sua espera escondido dentro do antigo caixão de madeira (enorme) que levava os mortos para o cemitério, começou a gemer, e Júlio, a correr.

A carreira de Júlio de Pacinha foi grande como também foram imensas as gargalhadas de Orilo e Bento.

José Fabrício de Lucena

FONTE: LIVRO” OURO BRANCO: DE 1722 A 1954″.

COMEÇANDO O DIA 18/2017

Estamos na 3ª semana do ano de 2017, no calendário gregoriano, hoje é o 18º dia do ano. O sol nasceu no horizonte neste momento, às 05:24 da manhã. Nos últimos trinta anos, choveu em Ouro Branco 20 vezes no dia de hoje, sendo que a maior precipitação registrada foi uma chuva de 30 mm em 1996. Em 1993 foi o dia de hoje mais frio que já tivemos (com 22 °C), e em 1997 foi o dia de hoje mais quente (com 35 °C). No dia de hoje estava sendo publicado no Diário Oficial do Estado o Edital do Concurso Público 01/2010 da Prefeitura de Ouro Branco, promovido pela empresa Multi Serviços, Assessoria e Informática LTDA (Multi-SAI), que previa a abertura de 68 vagas para provimento de cargos na prefeitura. Pelo calendário hagiológico (o calendário santoral), o santo do dia de hoje é Santo Irmão Jaime Hilário.