VELÓRIO DE MARISA VIROU COMÍCIO, E SEU CORPO, PALANQUE

 

Lula discursa em velório. Na foto, a esquerda ideológica (Rui Falcão, de vermelho), os sindicalistas e a igreja de esquerda, representada por Dom Angélico Bernardino (de cabelo branco, à direita do ex-presidente)

 

Todos sabem a dureza com que tratei, aqui e em toda parte, aqueles que resolveram fazer troça do estado de saúde de Marisa Letícia, mulher do ex-presidente Lula. Ou a contundência com que desqualifiquei os teóricos da conspiração, segundo os quais uma grande armação estaria em curso, com a participação até de médicos, para transformar a ex-primeira-dama em vítima, o que seria positivo para Lula. A Internet traz, como se sabe, o lixo nosso  — ou melhor: “deles” — de cada dia. E também antevi o óbvio: o PT iria, sim, fazer uso político da morte de Marisa. Infelizmente, já começou. E a personagem principal da indignidade é ninguém menos do que… Lula! É um espetáculo bastante constrangedor, mas está longe de ser inédito.

O discurso do marido de Marisa no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde se realizou o velório, está em toda parte. Ou melhor: a fala do líder máximo do PT em desagravo e homenagem à “companheira” circula por aí.  Mesmo quando evocou cenas domésticas, do cotidiano familiar, quem falava era o homem que, se a lei permitir, quer disputar de novo a Presidência da República em 2018. O velório de Marisa virou um comício, e seu corpo, um palanque.

Sim, é verdade! Tanto eu como os petistas não inovamos em 2017. Repetimos a postura que adotamos em 2009 e 2011, quando Dilma e Lula, respectivamente, tiveram câncer. Como assim?

Repudiei, então, as manifestações de grosseria nas redes sociais e cobrei que se conservasse o respeito humano de que ambos eram e são merecedores. Mas cumpre lembrar: foi a dupla a fazer um uso asqueroso da própria doença. A então “candidata Dilma” se tornou aquela que vencia até o inimigo invencível. Lula, em tempos de Lava Jato, trombeteou sobre si mesmo: nem o câncer o derruba…

Em 2002
Bem, meus caros: ao dar uma tradução política à morte da Marisa, Lula não inova: na campanha eleitoral de 2002, contou a história da primeira mulher, que morreu logo depois do parto. E ele o fez para as câmeras de Duda Mendonça, o marqueteiro. E chorou muito. Queria votos.

Não estou aqui a sugerir que a tristeza de Lula é falsa, arranjada, mera politicagem. Nada disso! Considero que a dor é verdadeira. Mas é perfeitamente possível fazer as duas coisas: sofrer e aproveitar a tragédia pessoal para… fazer política.

É claro que todos esperávamos que o marido exaltasse as virtudes cívicas da mulher e asseverasse a sua inocência. Afinal, ela era ré em duas ações penais. Segundo Lula, ela “morreu triste”. Bem, meus caros, até aí, vá lá, nada de surpreendente ou censurável. Ocorre que ele foi muito além disso. Disse, por exemplo:

“Ela está com uma estrelinha do PT no seu vestido, e eu tenho orgulho dessa mulher. Muitas vezes essa molecada [os sindicalistas] dormia no chão da praça da matriz [de São Bernardo do Campo] e a Marisa e outras companheiras vendendo bandeira, vendendo camiseta para a gente construir um partido que a direita quer destruir”.

Pronto! A Marisa morta se transformava ali num símbolo. E o ex-presidente não hesitou em usar o cadáver como arma: “Na verdade, Marisa morreu triste. Porque a canalhice que fizeram com ela… E a imbecilidade e a maldade que fizeram com ela… Eu vou dedicar… Eu tenho 71 anos, não sei quando Deus me levará, acho que vou viver muito porque eu quero provar que os facínoras que levantaram leviandade com a Marisa tenham, um dia, a humildade de pedir desculpas a ela”.

A fala do bispo
O discurso de Lula foi o “grande momento” de um ato religioso oficiado por dom Angélico Bernardino, bispo emérito de Blumenau (SC) e conhecido padre de passeata. Aliás, antes mesmo que Lula enveredasse para a política, foi o homem de batina quem disparou: “A Marisa Letícia foi uma guerreira na luta a favor da classe trabalhadora. Atentem para as reformas trabalhistas que sejam contra os trabalhadores; a reforma da Previdência, contra pobres e assalariados. É preciso que estejamos atentos”.

Não se contentou. Para ele, a crise econômica “é falsamente atribuída à administração dos dois últimos governos”. Por “dois últimos”, entenda-se, está se referindo às gestões Lula e Dilma. Para o bispo, o responsável deve ser, sei lá, FHC!

Vamos ver o que vem por aí. Pudor, já deu para perceber, não haverá. Nem medida.

E noto algo curioso: reuniam-se, em perfeita comunhão, os esquerdistas ideológicos, os sindicalistas e a Igreja Católica dos vermelhos. A exemplo do que se via nos primeiros anos de existência do PT.

Lula fazia uma aparente exumação do passado para usar Marisa como instrumento de lutas futuras.

FONTE: Blog de Reinaldo Azevedo/Veja.com

COMEÇANDO O DIA 37/2017

Estamos na 6ª semana do ano de 2017, no calendário gregoriano, hoje é o 37º dia do ano. O sol nasceu no horizonte neste momento, às 05:30 da manhã. Nos últimos trinta anos, choveu em Ouro Branco 22 vezes no dia de hoje, sendo que a maior precipitação registrada foi uma chuva de 34 mm em 1995. Em 1987 foi o dia de hoje mais frio que já tivemos (com 21 °C), e em 1993 foi o dia de hoje mais quente (com 36 °C). Em 2014, trabalhadores das serrarias na zona sul da cidade interditavam a RN 089 em protesto pela intervenção do IDEMA nos trabalhos. E em 2016 estava havendo o terceiro dia de carnaval, com programação popular. Hoje é comemorado o dia do Agente de Defesa Ambiental. Pelos calendários hagiológico e Romano, o santo do dia de hoje é o santo japonês São Paulo Míki.

VEREADOR CRIA GRUPO DE WHATSAPP PARA ORGANIZAR IDEIAS SOBRE O CARNAVAL DE OURO BRANCO

Paulo Dantas, vereador pelo PTN, criou o grupo Ouro Branco Folia, no aplicativo WhatsApp, para organizar ideias e formar o Plano de Execução do Carnaval de Rua de Ouro Branco, previsto na Lei do Carnaval. O Plano de Execução do Carnaval de Rua é o instrumento de que se valerá a prefeitura de Ouro Branco para financiar o carnaval na cidade com dinheiro público. O Plano deve ser entregue pelo Conselho de Foliões de Ouro Branco e precisa prever as situações que envolvam a utilização de dinheiro e recursos de infraestrutura pela prefeitura para promover o carnaval de rua. No plano também devem constar as parcerias entre o poder público e a iniciativa privada para a execução do carnaval, sem o qual a prefeitura não poderá colaborar com a festa momesca.

O grupo é de livre entrada e pode ser acessado pelo endereço da mensagem. O Administrador do grupo, vereador Paulo Dantas, convida a todos para compartilhar a ótima iniciativa.

[ OURO BRANCO FOLIA ]

Este grupo tem o propósito de juntar opiniões para a realização do carnaval de Ouro Branco financiado, ao menos em parte, com dinheiro público, conforme prevê a Lei do Carnaval. Todos os que estão aqui entraram porque quiseram e permanecem só se gostarem. Por favor, colabore e junte-se a nós para montarmos um plano de carnaval para os ourobranquenses.

Compartilhem o grupo com foliões interessados e organizadores de blocos, difundindo o link de acesso ao grupo:

https://chat.whatsapp.com/AZZCWfqH0iiL5fAiUUCd4o

FILHO DE PADRE FOI GERADO NA CASA DA ORAÇÃO

 

Casa sede da fazenda Espírito Santo (Casa da Oração)

 

Em 1804, o padre Francisco de Brito Guerra, mais conhecido como padre Guerra, posteriormente ficou conhecido como senador Guerra pois foi senador do Império, fez uma visita pastoral ao oratório do Espírito Santo (casa sede da fazenda Espírito Santo) para confessar alguns de seus fregueses como a jovem Joana Maria da Rocha, moça solteira, filha do português Antonio da Rocha Gama e de Izabel Maria de Jesus, moradores na Vila do Príncipe. Só que a confissão de Joana Maria foi um pouco demorada e nove meses depois ela teve um filho de nome Manoel Daniel Simões, filho do padre Guerra gerado no oratório do Espírito Santo. Abaixo, assentamento de batizado da Matriz da Gloriosa Santana, em Caicó, do menino Manoel feito pelo próprio padre Guerra, mas o padre que realizou o batizado foi o padre Manoel Teixeira da Fonseca, neto do capitão Domingos Alves dos Santos, dono da fazenda Lajes:

“Aos vinte e trez dias do mez de Abril de mil oito centos, e cinco na Fazenda do espírito Santo o Padre Manoel Teixeira da Fonsêca baptizou e poz os santos óleos com licença minha a Manoel, branco, nascido no mesmo dia, filho natural de Joanna Maria da Rocha, solteira, neto materno de Antonio da Rocha Gama, e de sua mulher Dona Izabel Maria natural e moradora a Mai do baptizado nesta Freguezia; forão padrinhos José de Souza Silva, e sua mulher Dona Florencia Maria da Rocha, moradores no sobredito lugar do Espírito Santo: de que para constar fiz este Assento, que assigno.
O Vigrº. Francisco de Brito Guerra”

Manoel Daniel Simões foi reconhecido em testamento do padre Guerra redigido pelo advogado Hibiapyna (posteriormente padre Hibiapyna), em Recife, como filho legítimo dele e, segundo o mesmo, foi “uma fraqueza humana”. Além de Manoel, o padre Guerra ainda teve mais cinco filhos com Joana Maria da Rocha, todos reconhecidos também no seu testamento.

Em 1812, Joana Maria da Rocha casou com o viúvo José da Silva Fernandes, da família Pimenta. Joana Maria da Rocha faleceu no ano de 1854.

O padrinho do menino Manoel Daniel Simões, José de Souza Silva (cunhado de Joana Maria da Rocha), era tio de Cirilo de Souza Silva.

José Fabrício de Lucena

FONTE: LIVRO  “OURO BRANCO: DE 1722 A 1954”.

COMEÇANDO O DIA 34/2017

Estamos na 5ª semana do ano de 2017, no calendário gregoriano, hoje é o 34º dia do ano. O sol nasceu no horizonte neste momento, às 05:28 da manhã. Nos últimos trinta anos, choveu em Ouro Branco 20 vezes no dia de hoje, sendo que a maior precipitação registrada foi uma chuva de 29 mm em 1988. Em 1997 foi o dia de hoje mais frio que já tivemos (com 21 °C), e em 2005 foi o dia de hoje mais quente (com 36 °C). Em 2011, na madrugada de hoje, aconteceria um apagão que deixou às escuras Ouro Branco e boa parte dos Estados do Nordeste. Pelos calendários hagiológico e Romano, o santo do dia de hoje é o médico e pastor das almas, curador dos engasgados, São Brás.

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL APOSENTA PROFESSORA COM REMUNERAÇÃO INTEGRAL

O Instituto de Previdência de Ouro Branco concedeu, na manhã de ontem, aposentadoria por idade e por tempo de contribuição à professora municipal Marilene Lucena de Sousa. O benefício foi concedido com proventos integrais e garantida de revisão da remuneração igual a dos professores em atividade. O valor da remuneração de Professora Marilene é fixado na Lei Complementar nº 03/2009, o Plano de Cargos, Salários e Carreira do Magistério Público Municipal.

“Lamentamos a saída de mais uma servidora do quadro de pessoal da prefeitura, já bastante minguado, mas entendemos que ela cumpriu sua colaboração para com a sociedade ourobranquense, educando crianças por todos esses anos. A ela devemos todos os logros e esse benefício foi uma conquista por toda sua dedicação ao serviço público”, afirmou o secretário de administração do município, Francisco Segundo.

Professora Lôla, como é conhecida, foi nomeada em caráter efetivo em 3 de fevereiro de 1986, na categoria de Professora de Ensino Primário, Padrão MAG-2, pelo Decreto Executivo 163/1986. Progrediu na carreira de professora no quadro de funcionários da Prefeitura de Ouro Branco e teve sua última progressão funcional, antes da aposentadoria, como Professora no Nível 2 da Classe J em outubro de 2016, previsto na lei.

A Aposentadoria Municipal

A Srª Ednilda da Silva Oliveira, Presidente do Instituto de Previdência do Município de Ouro Branco, assinou a Portaria nº 01/2017, de concessão de benefício, que foi publicada no dia 1º de fevereiro. O Instituto de Previdência do Município de Ouro Branco – RN (Ouro Branco-Prev) é uma autarquia responsável por gerir a previdência dos servidores municipais, instituída pela Lei Municipal nº 851, de 26 de dezembro de 2013, e atualmente mantém 15 benefícios decorrentes de servidores municipais, representando uma folha de pagamento mensal de quase R$ 32 mil para a economia da cidade.

COMEÇANDO O DIA 33/2017

Estamos na 5ª semana do ano de 2017, no calendário gregoriano, hoje é o 33º dia do ano. O sol nasceu no horizonte neste momento, às 05:29 da manhã. Nos últimos trinta anos, choveu em Ouro Branco 22 vezes no dia de hoje, sendo que a maior precipitação registrada foi uma chuva de 40 mm em 2016. Em 1989 foi o dia de hoje mais frio que já tivemos (com 22 °C), e em 2006 foi o dia de hoje mais quente (com 35 °C). Hoje é comemorado o dia do agente fiscal, profissional responsável pela fiscalização e controle do pagamento de impostos e tributos, pelo que relembramos a profissão do saudoso Baléu. Em 1994 era lançado o jogo para sistemas Mega-Drive Sonic the Hedgehog 3, que faria grande sucesso no ano seguinte em locadoras de videogame de Ouro Branco. Pelos calendários hagiológico e Romano, o santo do dia de hoje é o primeiro bispo de Cesareia, São Cornélio, evangelizador de estrangeiros.

SUPLENTE DE CONSELHO TUTELAR DE OURO BRANCO TOMA POSSE PARA EXERCÍCIO NAS FÉRIAS DE 2017

Neste momento está voltando ao quadro de conselheiros tutelares da cidade o experiente conselheiro Reinaldo Luciano da Silva Sousa, eleito no pleito de 4 de outubro de 2015, para integrar a instituição Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente do município de Ouro Branco. A Portaria nº 35, de 25 de janeiro de 2017, nomeia Reinaldo Luciano como suplente de Conselheiro Tutelar para exercer o mandato de quatro anos previsto na Lei Municipal nº 837, de 5 de janeiro de 2015. Reinaldo Luciano tomou posse sexta-feira, após entrega de documentação pertinente e da declaração atualizada de bens, e inicia exercício hoje, dia 1º de fevereiro, em decorrência das férias do Conselheiro Tutelar Nilson da Mata. Em 2011, Reinaldo Luciano também entrou em exercício de seu primeiro mandato como conselheiro no dia de hoje.

A lei da Política Municipal de Promoção, Proteção, Defesa e Atendimento dos Direitos da Criança e do Adolescente prevê que o Conselho Tutelar do município seja composto de cinco membros e estabelece que os direitos trabalhistas deles são os mesmos dos funcionários municipais, dados pelo Estatuto dos Servidores Públicos do Município, de modo que o exercício funcional do mandato de suplente do conselheiro tutelar Reinaldo Luciano será nos períodos de férias dos conselheiros tutelares titulares, portanto espera-se que pelo menos cinco meses de efetivo serviço ao município sejam prestados por ele no decorrer do ano de 2017.

O Conselho Tutelar

O Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente do município de Ouro Branco é uma instituição permanente e autônoma, integrada ao Ministério Público, não sujeita à Prefeitura Municipal, mas mantida por ela por força de lei, encarregada de zelar pelo efetivo cumprimento dos direitos das crianças e dos adolescentes no município. O conselho mantém sempre cinco membros ativos, que são escolhidos pelo voto facultativo dos eleitores do Município para um mandato de quatro anos. A atual composição, eleita em outubro de 2015, iniciou mandato em janeiro de 2016. Em Ouro Branco o Conselho Tutelar existe desde 2007, instituído pela lei municipal 569/2007, posteriormente revogada pela vigente Lei Municipal nº 837/2015.